fbpx

Criar um bom projeto de iluminação para casa não é tarefa das mais simples. São tantos detalhes para levar em consideração: o tipo certo de lâmpada, o posicionamento e tamanho de luminárias, luz direta ou indireta, o tipo de material das luminárias, a iluminação ideal para cada cômodo. E, claro, as necessidades e desejos da sua família. Quer criar a iluminação certa para cada ambiente da sua casa? Então, siga nossas dicas!

1 – Una funcionalidade e estética

 

Antes de mais nada, tenha em mente que a iluminação da casa, tanto interna quanto externamente, precisa ser funcional e econômica. Mas, isso não quer dizer que ela não possa ser também cênica. Se o mau uso da luz pode acabar com o visual de um ambiente, o uso correto pode trazer muito mais aconchego e, claro, conforto visual.

 

Foto: Apartment Therapy

Em vez de usar as tradicionais lâmpadas de teto, que tal apostar em modelos diferentes como esse de fibra natural? Dá outra cara para o ambiente!

2 – Escolha a lâmpada certa

 

Fria ou quente? Claro que cada um tem sua preferência, mas o ideal é escolher de acordo com a função de cada ambiente. Tonalidades amareladas (mais quentes) ajudam a criar ambientes mais aconchegantes. Por isso, são ideais para ambientes de descanso como salas de estar e quartos, por exemplo. Já cozinhas, banheiros e áreas de serviço, em que uma boa luz é essencial, pedem luzes brancas, especialmente no ponto central de luz do cômodo – que deve ser forte o suficiente para iluminar todo o espaço de forma homogênea.

Foto: Coach Decor

No quarto, a luz de cabeceira é sempre uma boa, tanto para acender durante a noite sem precisar iluminar o quarto todo, como para ler antes do sono. A luz quente é sempre mais indicada nesse caso já que não irrita tanto os olhos.

 

3 – Combine a iluminação com a cor das paredes

 

A lâmpada certa precisa ser combinada com o tom certo da parede. O efeito da luz amarela sobre uma parede azul ou vermelha é bem diferente do que sobre uma parede branca, por exemplo. Então, pense bem na atmosfera que quer criar antes de escolher lâmpadas e cores de tinta. A intensidade das lâmpadas também deve ser levada em consideração. Para iluminar ambientes com paredes escuras, que absorvem mais luz, você vai precisar de lâmpadas mais fortes.

 

 

Foto: The Culture Trip

Perceba como aqui a luz em tom mais quente contrasta com a decoração em tom escuro.

4 – Crie cenários

 

Um cantinho de leitura com uma bela luminária de piso na sala ou no quarto pode trazer um charme a mais ao seu ambiente – e, de quebra, criar um espaço onde você vai adorar passar um tempo. Mas há outras opções de cenários que podem ser criados apenas com a iluminação certa: uma fita de led para iluminar alguns nichos de uma estante ou a parte superior de um painel de TV, por exemplo.

 

Foto: Blog Lovin

Uma poltrona diferente, uma mesinha de apoio e uma bela luminária articulada de piso é tudo o que você precisa para um belo cantinho de leitura

 

Foto: Dracena Home

As luminárias feitas de papelão vendidas na Dracena Home são peças artesanais que, além de criarem lindos efeitos visuais, ainda são sustentáveis.

 

5 – Abuse da luz indireta

 

Ao contrário do ponto central de luz – que deve ter força suficiente para iluminar todo o espaço, como dissemos acima -, luminárias de piso e mesa, arandelas e abajures proporcionam uma luz difusa, mais pontual. Por isso, são ideais para criar uma iluminação indireta em áreas diversas de cada cômodo. Assim, você terá diferentes opções de iluminação e cenários para cada ambiente. E ainda vai deixar o décor da sua casa muito mais interessante já que as opções de estilo de luminárias são quase infinitas.

 

 

Foto: Apartment Therapy

 

 

Foto: The Garden Glove

Quem disse que luzinhas estilo pisca-pisca são só pro final do ano? Elas criam atmosferas super aconchegantes ao espaço – o mesmo vale para ambientes externos, que ficam especialmente charmosos.